A NBC/Wall Street Journal perguntou se os entrevistados se sentem "entusiasmados", "confortáveis", "desconfortáveis" ou "não têm objeção" com relação a candidatos de grupos específicos. Os dados são obtidos subtraindo as respostas negativas das positivas

Pesquisa da NBC/Wall Street Journal
Reprodução
Pesquisa da NBC/Wall Street Journal

Na preparação para as eleições presidenciais que acontecem no país em 2016, a NBC/Wall Street Journal fez uma pesquisa para sentir a temperatura dos eleitores dos Estados Unidos. Uma das conclusões é a de que eles estão mais dispostos a votar em candidatos homossexuais do que em evangélicos. 

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Mais eleitores disseram que se sentiriam confortáveis com presidenciáveis gays ou lésbicas do que aqueles que disseram que teriam objeções ou se sentiriam desconfortáveis.

Entre os democratas, candidatos evangélicos são vistos com ceticismo e candidatos gays e lésbicas contam com larga aceitação. Como se vê no quadro acima, 33% dos eleitores se mostraram abertos a votar em candidatos gays ou lésbicas. Os evangélicos tiveram apenas 7% das intenções de votos.

Um negro teria 75% de eleitores favoráveis, enquanto uma mulher teria 74%. Um candidato com menos de 50 anos atrairia 66% dos eleitores. Um latino, 63%. Alguém com formação militar, 62%. Um governador, 62%. Um católico, 57%. Uma pessoa com candidatura indepEndente, 49%.

Alguém que não tem formação universitária teria coeficiente negativo de -22% das intenções de voto. Um líder do movimento ultra conservador Tea Party, -28%. Alguém que nunca foi eleito antes, -59%.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.