"O Apóstolo Proibido", de autora brasileira radicada nos EUA, conta a história do fictício décimo terceiro discípulo de Jesus e faz paródia da Bíblia com pitadas de homossexualidade

"Quem escreveu o Novo Testamento? Quem leu primeiro? Quem traduziu?". Fabíola Lemos, 42, andava cheia de dúvidas que surgiram com suas leituras da Bíblia. Com todas essas perguntas na cabeça e a vontade de incluir os gays numa religião que não os abraça, ela escreveu "O Apóstolo Proibido", lançado em formato e-book.

Capa de 'O Apóstolo Proibido'
Reprodução
Capa de 'O Apóstolo Proibido'

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

"Quis escrever um texto totalmente voltado ao público gay, como forma de inclusão, porque o Cristianismo nos exclui o tempo inteiro. Essa ficção dá uma visão diferente do que poderia ter sido em uma paródia engraçada", diz ela, que nasceu no Estado do Rio e mora em Nova York.

Lemos conta que a Bíblia sempre despertou sua curiosidade e, em uma festa oito anos atrás, inventou uma história que divertiu muito seus amigos. "Costumo dizer que se Jesus andasse com doze homens em torno dele nos dias de hoje seria considerado gay", brinca. Recentemente, ela resolveu colocar essa brincadeira em um livro de ficção.

Jesus não é gay no livro. "Ele é uma personagem meio assexuada na minha história. Está muito ocupado fazendo milagres e ajudando as pessoas", diz. Os doze discípulos são homossexuais e chegam a se casar entre si. Um décimo terceiro discípulo inventado por Lemos é quem narra a história. O e-book pode ser adquirido pelo site da Amazon .

Apesar de a sexualidade de Jesus não ser trabalhada, ele também dá um beijo gay no livro. Leia um trecho:

Nunca tinha parado para pensar que obviamente ele sabia de tudo, ele me conhecia melhor que eu conhecia a mim mesmo, que fiasco foi eu tentar esconder algo do filho de Deus. Ele estava certo, pasmem, meu amor tinha sim se transformado em uma admiração profunda, mas por ele ser muito mais evoluído que eu e nunca deixar dúvidas sobre as coisas que ele dizia, ele fez o inimaginável, com muita ternura puxou meu rosto escondido e chegando seu rosto bem próximo ao meu me beijou, foi o beijo mais improvável na história, por isso o melhor, foi o beijo mais vivo da história, por isso dado por um homem que não morreu, foi o beijo mais beijo na história, por isso eterno, o primeiro e único de Jesus, eu correspondi assim que seus lábios tocaram os meus, o beijo foi forte, intenso, apaixonado, um daqueles que só quem já esperou sabe que a espera vale cada segundo e aqueles que ainda não experimentaram devem rever algumas coisas na vida e viver algo assim.

Saiba mais sobre a autora

Fabíola Lemos é brasileira, nascida em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Morou também em Niterói e mudou-se para os Estados Unidos há 18 anos. Hoje vive em Nova York, onde trabalha com marketing. Foi embora do País após sofrer violência homofóbica mais de uma vez.

Lemos conta que sempre gostou muito de escrever, mas ainda não havia publicado nada. Ela já pensou em ser psicóloga e chegou a começar um curso de graduação em uma universidade local, a Borough of Manhattan Community College (BMCC), mas abandonou no segundo ano.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.