Lesléa Newman foi uma das primeiras escritoras a apresentar personagens LGBTs às crianças com "Heather Has Two Mommies" ("Heather tem duas mamães", em português). A revista Out selecionou uma lista de autores infantis que trabalham o tema:


Depois de Lesléa Newman, vários outros escritores dedicaram-se à temática LGBT em livros infantis. Nem sempre as histórias são óbvias. Em algumas, metáforas são usadas para falar de assuntos como casamento entre pessoas do mesmo sexo. É o caso de "Sometimes The Spoon Runs Away With Another Spoon" ("Às vezes a colher foge com outra colher"), que mostra que uma colher pode se apaixonar por um talher semelhante a ela.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Outros livros ensinam lições de aceitação ao "diferente", que podem ser aplicadas não somente às pessoas LGBTs, mas à diversidade que a criança vai encontrar na convivência com outras pessoas, sobretudo a partir da fase escolar. Conheça alguns livros infantis que tratam do tema:

"Soma So Strange" ("Soma tão estranha"), por Carrie Rosten
Soma está cercada por pessoas ruins e cidadãos que diariamente a atormentam por ser chamada "estranha". Eles não gostam, por exemplo, do fato de ela amar comer sushi. Soma sai da cidade com um bando de piratas desajeitados para entender por que aquelas pessoas são assim. Ela acaba aprendendo que ser "estranha" é uma coisa boa. 

"The Terrible Thing That Happened to Barnaby Brocket" ("A coisa terrível que aconteceu a Barnaby Brocket"), por John Boyd
Barnaby é diferente, uma criança inegavelmente incomum que flutua pelos lugares, mesmo contra todas as tentativas da sociedade de, literalmente, trazê-lo para baixo. Barnaby, então, flutua para longe e vai viver algumas aventuras. 

"Sometimes The Spoon Runs Away With Another Spoon" ("Às vezes a colher foge com outra colher"), por Jacinta Bunnell e Nathaniel Kusinitz
É uma importante contribuição a publicações desse gênero. É atrativo mesmo para crianças pequenas, porque se trata de um livro para colorir.  

"Oliver Button Is A Sissy" ("Oliver Button é um maricas"), por Tomie dePaola
O livro é de 1979 e preparou o caminho para muitos outros que vieram depois, além de ter inspirado um musical e consagrado dePaola como autor de literatura infantil. 

"The Bravest Knight Who Ever Lived" ("O cavaleiro mais corajoso que já existiu"), por Daniel Errico
Cedric é um pobre cavaleiro cuja missão é salvar uma princesa e um príncipe. Durante o percurso, ele se apaixona perdidamente. 

"Hello, Sailor" ("Olá, marinheiro"), por Ingrid Godon e Andre Sollie
Fazer uma história romântica interessante para crianças é um desafio, independente dos gêneros das personagens. Neste livro, um homem espera por seu marinheiro na torre de um farol e, quando o encontra, os dois navegam juntos. 

"King and King" ("Rei e Rei"), por Linda de Haan e Stern Nijland
Escrito na Holanda, o livro traz o primeiro beijo entre dois homens em literatura infantil. A publicação conseguiu evitar a censura e teve até uma continuação, em que os dois reis adotam uma criança. 

"The Boy Who Cried Fabulous" ("O menino que gritou fabuloso"), por Lesléa Newman
Possivelmente a autora mais prolífica em temática LGBT para as crianças, Newman se destaca nas histórias e no vocabulário rico usado nos livros. 

"And Tango Makes Three" ("E Tango faz três"), por Justin Richardson
Quando dois pinguins machos no zoológico do Central Park, em Nova York, adotam um ovo, o fato atrai a atenção internacional - com críticas boas e ruins. O livro mostra que o amor pode se apresentar em formatos variados, até mesmo na forma de aves.

"Mom and Mum Are Getting Married" ("Mãe e Mãe vão se casar"), por Ken Setterington
Este livro se destaca porque, em vez de manter o foco na questão prática do casamento entre pessoas do mesmo sexo, fala sobre o que as crianças mais gostam: a festa.

"The Daddy Machine" ("A máquina de fazer papai"), por Johnny Valentine
A criança criada por duas mães quer ter um pai. Ela decide, com outras crianças, criar uma "máquina de fazer papai". As coisas dão um pouco errado (são crianças construindo uma máquina, afinal) e o invento não para de fabricar homens.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.