"I Believe I am Gay" ("Acredito que sou gay", em português) é uma série de fotos de religiosos, gays e lésbicas, que moram na Holanda. São 37 retratos, de estilos variados. Em cada um, gestos sutis remetem a uma religião.

Pessoas de diferentes culturas foram retratadas
Hadas Itzkovitch & Anya van Lit
Pessoas de diferentes culturas foram retratadas


De março até junho, o Museu Bíblico  de Amsterdã recebe a exposição "I Believe I am Gay" ("Acredito que sou gay"). O nome é irônico, pois as fotos retratam gays e lésbicas religiosos na Holanda. As fotos são das artistas Hadas Itzkovitch e Anya van Lit. São 37 imagens de gays e lésbicas, cristãos, judeus, muçulmanos, hindus e budistas, liberais e ortodoxos, jovens e velhos. Há também líderes religiosos, como rabinos e reverendos.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Itzkovitch e Van Lit começaram seu trabalho em 2013 a partir de uma questão simples: é possível ser homossexual e ao mesmo tempo praticante de uma religião na Holanda? A partir daí, teve início uma busca pelo país inteiro para responder a essa pergunta.

A Holanda é um país aberto à aceitação de LGBTs e foi um dos primeiros a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em 2001. A ideia das artistas era descobrir se o país é tolerante com a comunidade também no meio religioso.

Seu processo extenso de pesquisa e fotografia durou de 2013 a 2015 e revelou que, apesar das circunstâncias difíceis, um número significante de homossexuais buscam a força de sua fé e continuam crentes em sua religião.

Atividades

Durante a exposição, atividades são realizadas em diversos pontos do país com o tema da religião e da homossexualidade, como leituras e debates. O Museu Bíblico oferecerá guias turísticos especiais.

Livro

Um livro de fotos acompanha a exposição. Além das imagens, o livro contém um ensaio do historiador e sociólogo Dr. David Bos. O livro, disponível em inglês, pode ser adquirido pelo e-mail: ibelieveiamgay@gmail.com

Sobre as fotógrafas

Hadas Itzkovitch nasceu em 1977 em Israel e vive e trabalha em Amsterdã desde 1997. Ela se formou em fotografia na Hague Royal Academy of Fine Arts. Anya van Lit nasceu em 1968 e estudou fotografia na Breda’s St Joost Academy of Art and Design.

Itzkovitch e van Lit procuram incorporar temas sociais em seu trabalho, principalmente as relações entre indivíduo e sociedade. "I Believe I am Gay" é o primeiro projeto no qual as duas trabalham juntas. Elas devem apresentar seu trabalho em outros países no final de 2015 e o Brasil é uma das possibilidades consideradas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.