O projeto é inspirado no Transcidadania, programa implantado em janeiro pela Prefeitura de São Paulo para possibilitar que travestis e trans deixem a prostituição e voltem para a escola

A população de travestis e transexuais de João Pessoa, na Paraíba, vai contar em breve com um programa de benefícios que atende desde janeiro 100 travestis e trans de São Paulo. O Transcidadania JP será aplicado ainda neste mês pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio de sua Coordenadoria de Cidadania e Promoção LGBT. 

O objetivo é inserir os membros dessa comunidade nas demais políticas de gestão, garantindo o acesso à moradia, educação, saúde e emprego. O programa é inspirado no Transcidadania paulistano, iniciativa da Prefeitura Municipal de São Paulo.


"Conheci o projeto e trouxe a ideia para João Pessoa", explicou o coordenador de Cidadania LGBT da capital paraibana, Roberto Maia. "Nós temos dados que comprovam que a expectativa de vida de transexuais e travestis no Brasil é de apenas 36 anos e é urgente a aplicação de políticas públicas que garantam a cidadania para essas pessoas", disse.

A implantação do programa Transcidadania JP foi discutida na última quarta-feira (25) durante reunião entre a Coordenadoria da Cidadania LGBT de João Pessoa e entidades representativas da comunidade.

A reunião também discutiu as datas para a Conferência Municipal LGBT, que deverá ser realizada nos próximos dias 28 e 29 de maio, e da Parada da Diversidade Humana, planejada para o dia 25 de julho.

Temos dados que comprovam que a expectativa de vida de transexuais e travestis no Brasil é de apenas 36 anos e é urgente a aplicação de políticas públicas que garantam a cidadania para essas pessoas (Roberto Maia)

Participaram da reunião a Associação de Travestis e Transexuais da Paraíba (Astrapa), o Grupo Maria Quitéria, o Movimento do Espírito Lilás (MEL) e o Movimento Bissexual da Paraíba (MovBi).

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Além das ações de inclusão e promoção da cidadania, a Coordenadoria de Cidadania LGBT da Capital tem realizado ações afirmativas para o grupo. Entre as atividades, destaca-se o II Torneio Goleando o Preconceito – Valorizando o Futsal Feminino, realizado pelo Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria em parceria com a Prefeitura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.