Para celebrar o Dia Nacional do Orgulho Gay, emissoras de rádio de todo o País terão um dia dedicado à luta contra o preconceito, com playlists de artistas gays.

Rádios brasileiras farão uma mobilização na luta contra a homofobia nesta quarta-feira, 25, Dia Nacional do Orgulho Gay. A Parada Gay na Rádio começa às 8h da manhã e terá 24 horas de músicas de artistas assumidamente gays, intercalando informações sobre homofobia. A criação é da agência Ogilvy Brasil para a Billboard Brasil.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

A revista Billboard ajudou a selecionar a playlist, composta por artistas gays brasileiros e de outros países. Conheça alguns dos nomes:


A Transamérica (100,1FM em SP) fará a transmissão da Parada Gay em rede nacional. Além da Transamérica, mais de 20 emissoras do País participam, como Continental FM, Super Nova e Atlântida (Sul), Cidade FM e 98 FM (Minas Gerais). O objetivo é que outras rádios também envolvam-se ao longo do dia.

Além das músicas, serão transmitidas informações sobre homofobia e dados relacionados à violência de motivação homofóbica no Brasil. A ideia é promover a conscientização e o respeito à diversidade.

"Essa é uma das causas mais nobres nas quais podemos nos engajar. A Billboard não só apoia a causa como é contra qualquer tipo de preconceito. Para que seja um sucesso, no entanto, é necessária a participação de todos os brasileiros", diz Antonio Camarotti, CEO da Billboard Brasil.

Parada Gay na Rádio ocorre em todo o Brasil
Divulgação
Parada Gay na Rádio ocorre em todo o Brasil

"A influência dos artistas gays na música é gigantesca. Imagine um mundo sem Queen, por exemplo? E a ironia é que grande parte daqueles que perpetuam a homofobia são fãs desses artistas. Acreditamos que a música tem o poder de calar a homofobia", diz Aricio Fortes, da área de criação da Ogilvy Brasil.  

Além dos hits que serão tocados pelas emissoras, a Parada Gay na Rádio visa a  mobilizar os cidadãos para aumentar o coro contra a homofobia. Nas redes sociais, foi criada uma página  para receber depoimentos e compartilhar informações sobre o assunto de forma colaborativa. Para participar, basta usar a hashtag #CaleAHomofobia nas postagens.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.