Brae Karnes faz manifestação pelas redes sociais para expor o lado absurdo do projeto de lei apoiado pelo senador Don Plett. "O Plett me colocou aqui", diz ela de fotos suas em banheiros masculinos

A queixa da trans canadense Brae Karnes, 23 anos, é contra a proibição iminente para mulheres trans de usar o banheiro das mulheres no Canadá. Para mostrar o absurdo desse projeto de lei que pode tornar ilegal a frequência de mulheres trans nos banheiros femininos, ela tem postado fotos de si mesma em banheiros masculinos. As imagens circulam em forma de protesto em suas redes sociais.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Com cartazes onde se lê "Plett put me here" (Plett me colocou aqui, em referência ao senador  Don Plett, um dos autores do projeto de lei) ou simplesmente passando batom num banheiro masculino, ela convida outras mulheres trans a postarem suas fotos. "Eu estou mostrando a eles como seria se isso se tornasse lei e quão ridículo seria", diz Brae Carnes em seu Facebook.

Além de buscar aceitação para transgêneros, a campanha tenta chamar a atenção das pessoas para a questão da segurança. "Como mulher trans, eu não estou segura contra a discriminação nem mesmo em um bar ou no transporte público. O que vai acontecer se eu for forçada a usar o banheiro masculino?', questiona Carnes.

Como mulher trans, eu não estou segura contra a discriminação nem mesmo em um bar ou no transporte público. O que vai acontecer se eu for forçada a usar o banheiro masculino?

A campanha ganhou adesão de outras mulheres trans, que também postaram suas fotos ou simplesmente protestaram nas redes sociais com as hashtags #plettputmehere, #transrights, #bathroombill, #bathroomban ou #girlslikeus.

"Os conservadores estão gastando nosso dinheiro e agora querem decidir sobre onde eu tenho permissão para urinar", diz Brae Carnes em sua página. Desde que ela iniciou a campanha, diversos veículos de comunicação a entrevistaram, como a canadense "Gazeta de Montreal" e o britânico "The Independent".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.