O grupo Matizes reuniu-se com o secretário estadual de Saúde para cobrar novas ações

O Grupo Matizes, organização sem fins lucrativos, reuniu-se com o secretário estadual de Saúde do Piauí, Francisco Costa, na última quinta-feira (5). O objetivo da conversa foi cobrar a implantação das ações previstas na Política Nacional de Saúde Integral de LGBT, instituída pelo Ministério da Saúde em portaria de 2011.

Secretário estadual de Saúde (à direita), Carmem Ribeiro (ao lado do secretário) e militantes dos direitos humanos do Piauí
Divulgação
Secretário estadual de Saúde (à direita), Carmem Ribeiro (ao lado do secretário) e militantes dos direitos humanos do Piauí


“A cobrança é motivada pelo fato de o Piauí ignorar as diretrizes previstas na Política Nacional de Saúde Integral de LGBT”, diz Marinalva Santana, coordenadora de relações institucionais do Matizes. O grupo foi representado por sua coordenadora Carmem Ribeiro, que destacou a importância de implantar ações na área da saúde LGBT: “Essa política precisa sair do papel o quanto antes para que se diminuam o preconceito e a discriminação na rede pública de saúde do Estado”.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Durante a reunião, foi pedido ao secretário de Saúde o apoio para o Seminário Nacional de Lésbicas e Bissexuais, que será realizado em Teresina no primeiro semestre de 2016.

O secretário Francisco Costa se comprometeu a trabalhar pela implantação das principais diretrizes da Política Nacional de Saúde LGBT no SUS (Sistema Único de Saúde) do Piauí. 

O Grupo Matizes é uma organização sem fins lucrativos voltada à defesa dos direitos humanos de LGBTs e atua desde 2002. Além do Matizes, militantes dos direitos humanos do Piauí participaram da reunião.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.