A vítima, um rapaz de 25 a 30 anos, estava vendado e sobreviveu à queda. Em meio a um grupo de espectadores, extremistas terminaram de matá-lo por apedrejamento

A barbárie continua sendo aplicada por militantes do Estado Islâmico, transformando em corriqueira esta cena mostrada acima em fotos perturbadoras. Sob acusação de ser homossexual, um homem foi vendado e atirado de cima de um prédio na cidade de al-Tabaqa, na Síria. Tendo sobrevivido à queda, ele foi apedrejado na presença de um grande grupo de homens que se reuniram ao redor do corpo caído. Para ter uma visão melhor da cena, homens se aglomeravam nos telhados e ruas vizinhas.

As informações, publicadas pelo jornal britânico "The Independent", vêm de relatório do Observatório Sírio de Direitos Humanos, baseado em Londres.

Rami Abdurrahman, diretor do Observatório, contou ao jornal britânico que o homem tinha entre 25 e 30 anos.

Em fevereiro, o grupo extermista condenou à morte da mesma maneira dois homens gays. Segundo o código penal do EI, este "crime" é passível de pena por amputação, apedrejamento ou prender o criminoso na cruz.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.