Jacqueline Cantore foi grande amiga de Caio Fernando Abreu. Moraram juntos e ao longo de 15 anos se falavam diariamente. Nesta quarta (25), aniversário de 19 anos da morte do escritor gaúcho, ela manda para ele notícias do mundo

Contos, romances, crônicas, colunas, matérias e... cartas! O escritor Caio Fernando Abreu não perdia uma chance de batucar na sua Olivetti Lettera modelo 44 cartas que mandava para os amigos o tempo todo. Uma das grandes amigas era a também gaúcha Jacqueline Cantore, que tem guardada em sua casa, em Miami, toda a correspondência que eles trocaram. 

LEIA TAMBÉM:  Caio Fernando Abreu, um lorde que sabia rodar a baiana

Jacqueline aceitou o convite do iGay para escrever uma carta para Caio - a primeira em mais de 20 anos. E aqui está ela, na mesma letra de máquina (com a licença de um truque digital) que ele usava para escrever para ela. Eles se tratavam mutuamente de Marilene, e seus escritos são cheios de apelidos, gauchices e subtextos que só eles mesmos entendiam. A última carta de Caio para ela está logo abaixo.

Veja também:  Atemporal, escrita de Caio Fernando conquistou nova geração na web

A última carta de Caio Fernando para Jacqueline, datada de 9 de março de 1995, começa com uma piada: "Gay Port", já que ele estava em Porto Alegre.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.