Enquanto a imprensa, o cinema e a TV ainda engatinham no debate, artistas musicais já fazem isso faz algum tempo

Cena do clipe da música 'Queen', de Perfume Genius
Reprodução
Cena do clipe da música 'Queen', de Perfume Genius

A questão da identidade de gênero finalmente vem ganhando visibilidade na mídia, seja nos notíciarios, nas campanhas publicitárias ou mesmo em produções de ficção, como filmes e seriados. Pessoas transexuais e travestis estão se fazendo ser ouvidas e, a passos lentos e com muita luta, a sociedade vem reconhecendo que, por todos esses anos, essa parcela da população foi excluída e vista como não merecedora de nenhum tipo de oportunidade. 

No entanto, existe um campo da arte em que a questão do gênero vem sendo debatida há algum tempo: a música. Desde o punk-rock de Patti Smith, com a música "Glória", em 1975, até o synth-pop de Planningtorock, com o remix "Let's Talk About Gender, Baby", diversos artistas já discutiram - e criticaram - o papel e significado dos gêneros binários na sociedade (ou seja, o gênero "homem" e o "mulher).

Veja abaixo uma lista com 10 músicas que discutem e questionam os gêneros, criada pela revista norte-americana Dazed and Confused:

Patti Smith - "Gloria" (1975)

Em uma entrevista à revista Mademoiselle, em 1975, a cantora disse que "é de tantos gêneros, que nem conseguiria contar" ao repórter a quantidade. "Eu já compus da perspectiva de um cachorro, um cavalo, pessoas mortas, qualquer coisa. Eu não me limito a nada." Na música "Glória", Patti canta da perspectiva de um homem apaixonado por uma mulher, Glória.

The Raincoat - "Lola" (1979)

"O tema básico do rock'n'roll é o que acontece entre um homem e uma mulher. É por isso que colocamos um pouco de distância entre o que nós fazemos e a tradição do rock'n'roll", explicou a banda em entrevista concedida à Greil Marcus para o livro 'No Banheiro Fascista'. Na música "Lola", cover da banda The Kinks, Ana da Silva canta sob a perspectiva de um homem que se apaixona por uma drag queen. "Bem, eu não sou o homem mais masculino do mundo, mas eu sei o que eu sou e sou feliz por ser homem. Assim como Lola", diz a letra.


The Slits - "Typical Girls" (1979)

A banda punk tinha defendia abertamente o feminismo, de uma maneira bastante subversiva à época. Na clássica música "Typical Girls", as integrantes questionavam a definição de 'garota' e dos conceitos da sociedade sobre o que tornava uma mulher, bem.. uma mulher. "Garotas típicas são sensíveis; Garotas típicas são cruéis e cativantes; (...) Garotas típicas se preocupam com espinhas, gordura e odores naturais; (...) Quem inventou a típica garota?"

Grace Jones - "Walking in the Rain" (1981)

Quem diria que a filha de um pastor se tornaria uma das maiores musas da androginia e dos LGBTs. A jamaicana, antes de começar a trabalhar como modelo, lançou o seu primeiro disco Portfolio em 1977, e seu estilo que mesclava tanto o gênero feminino quanto o masculino a fez cair nas graças da comunidade gay da época. "Me sentindo como uma mulher, parecendo com um homem", diz a música 'Walking in The Rain'.

PJ Harvey - "Man-Size"

"Durante metade do tempo eu nem me vejo como sendo mulher. Quando estou Compondo, nunca escrevo levando em consideração o gênero. Eu escrevo sobre relacionamentos entre pessoas", disse PJ Harvey em entrevista ao jornal britânico The Guardian em 1993. "Estou chegando com porte masculino; Esfolado vivo; Eu quero me encaixar; Eu tenho que conseguir ficar; Com um porte masculino", cantou ela em "Man-Size"

Team Dresch - "Uncle Phranc" (1995)

Homenageando a banda punk Phranc - que já fazia letras de músicas questionando os papéis dos gêneros masculino e femininos -, a banda Team Dresch escreveu a música "Uncle Phranc", que dizia: "Eu posso escolher a minha própria família; eu vou escolher um Tio Phranc; Ela já viu o que é se sentir e ser chamada de louca."

Antony & The Johnsons - "For Today I Am A Boy" (2005)

Com uma das vozes mais belas da atualidade, Antony Hegarty canta que "um dia eu vou crescer; eu vou ser uma linda garota. Mas por hoje eu sou uma criança; por hoje eu sou um menino".

"Houve uma mudança na percepção sobre as pessoas trans na cultura popular", disse Johnson em entrevista ao site The Quietus em uma conversa sobre identidade de gênero.

Perfume Genius - "Queen" (2014)

Com uma pegada mais retrô, o clipe da música "Queen" traz o vocalista Mike Hadreas criticando os papéis dos gêneros na sociedade e se vingando dos conservadores ao assumir seu lado trans e vestindo-se de maneira andrógina em uma reunião. Vale a pena assistir.

PLANNINGTOROCK - "Let's Talk About Gender, Baby" (2014)

Jam Rostron é uma das poucas artistas que consegue utilizar a música eletrônica como uma forma de defender seus ideais com harmonia e coerência. Com composições que defendem o poliamor, a homossexualidade e questionam os gêneros binários e a falta de igualdade entre os homens e as mulheres. "Eu fico animada com terminologias que permeiam a fluidez e liquidez da sexualidade e gênero. Eu acho que essa coisa toda deveria ser mais aberta e divertida", disse a artista à revista Dazed and Confused.

St. Vincent - "Prince Johnny" (2014)

"Eu vi você rezando para todos para fazerem de você um menino de verdade... Então eu rezo para todos para fazerem de mim uma menina de verdade" - é com essa delicadeza que a cantora Anne Clark brinca com o significado dos gêneros masculino e feminino.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.