Ex-analista de inteligência, Chelsea se chamava Bradley Manning, e foi condenado por espionagem pelo envio de documentos para o WikiLeaks

Bradley Manning e sua identidade feminina, Chelsea
Reprodução
Bradley Manning e sua identidade feminina, Chelsea

Manning está cumprindo pena de 35 anos de prisão por enviar documentos oficiais para o site WikiLeaks, criado para divulgar documentos sigilosos, vazar dados confidenciais e possíveis segredos de estado.

Preso em Fort Leavenworth, Texas, Manning, que durante a divulgação de seu caso declarou ser transgênero com o desejo de assumir sua identidade feminina, estava sob o risco de suicídio se não liberassem o tratamento hormonal para ele iniciar a transição.

A aprovação para o tratamento hormonal foi obtida no dia 5 de fevereiro.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.