Resultado de levantamento realizado pelo Centro de Pesquisas PEW mostra que, no Brasil, 60% da população são a favor da aceitação dos homossexuais e 36% são contra. Espanha mostra a melhor relação, de 88% a favor e 11% contra

Ranking dos países considerando a parcela da população que é a favor e contra a aceitação dos homossexuais
Reprodução
Ranking dos países considerando a parcela da população que é a favor e contra a aceitação dos homossexuais

O Centro de Pesquisas Pew, localizado em Washington, capital dos EUA, divulgou dados de como 39 países ao redor do mundo se posicionam sobre aceitação gay. Os números se referem a 2013.

Países mais desenvolvidos como Espanha, Alemanha e Canadá têm índices de tolerância mais altos, beirando os 90%. Na África e em nações muçulmanas, como Egito, Palestina e Tunísia, a relação é oposta, com mais de 90% de rejeição. A Nigéria é a campeã de radicalismo, com 98% da população condenando os homossexuais. Em seguida vêm outros países africanos, como Uganda, Gana e Senegal, cada um com 96% de índice de condenação dos homossexuais.

Os índices do Brasil o colocam lado a lado com Estados Unidos e México, com aceitação em torno de 60% e condenação em torno de 30%.

Na América do Sul, o país mais bem colocado é a Argentina: 74% a favor e 21% contra, seguida pelo Chile: 68% a favor e 24% contra.

Ranking dos países considerando a parcela da população que é a favor e contra a aceitação dos homossexuais
Reprodução
Ranking dos países considerando a parcela da população que é a favor e contra a aceitação dos homossexuais

MAIS JOVENS, MAIS LIBERAIS

A tendência geral é que os mais jovens sejam mais abertos à diversidade. No Japão, por exemplo, 83% dos entrevistados na faixa etária entre 18 e 29 anos são a favor da aceitação dos homossexuais, enquanto entre os acima de 50 anos o índice favorável cai para 39%. Na média, a população japonesa é de 54% a favor e 36% contra. 

O Brasil também mostra essa discrepância: 74% dos jovens são a favor da aceitação dos homossexuais, contra 46% dos mais velhos.

Com relação à pesquisa anterior, de 2007, vários países demonstraram evolução em seus dados a favor da aceitação. Coreia do Sul, Estados Unidos e Canadá elevaram seus índices a favor dos gays, enquanto Turquia e França tiveram movimento oposto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.