Nathalia Timberg (84), Fernanda Montenegro (85) e Regina Duarte (67) fazem os primeiros papeis lésbicos de suas vidas. Paolla Oliveira e a estreante Martha Nowill serão um casal

A lista de atrrizes que vão fazer papéis gays na TV em 2015 é longa - e consistente. Tem a maior atriz brasileira, uma promessa que deve impactar neste ano, a ex-namoradinha do Brasil.

Personagens gays são muitas vezes um presente para o ator. Paulo Betti, que faz o Téo Pereira de "Império", já contou para o iGay que " fazer uma bicha louca é uma delícia ." Há quem diga que ele exagerou na dose de trejeitos, mas quem não conhece um gay como Teo, que perde o amigo mas não perde a piada? (Ou, no caso dele, um post no blog?)

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

"Império" é recorde de personagens LGBTs na história das novelas brasileiras, com quatro até o momento. Além de Téo Pereira, tem a Xana Summers (Ailton Graça), uma cross dresser que deixa meio no ar se o negócio dela são os homens ou as mulheres, Claudio Bolgari (José Mayer), que é o gay "Brokeback Mountain", que tem mulher, família, filhos, e uma paixão fora de tudo isso, e Leonardo (Klebber Toledo), o jovem gay amante do homem casado.

LEIA TAMBÉMPSICANALISTA ANALISA CASO DE CLAUDIO E BEATRIZ

Até o beijo gay da novela passada, "Amor À Vida", em que Felix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragroso) chegaram ao último capítulo como o casal com mais torcida para dar certo no final - e dar o tão esperado beijo -, os personagens gays das novelas eram sempre coadjuvantes. Os casais não se encostavam, não tinham intimidade nenhuma. Eles existiam quase como se houvesse um sistema de cotas.

O beijo gay  finalmente aconteceu, em 31 de janeiro de 2014, e o mundo da família brasileira não acabou. Muito pelo contrário: depois daquele beijo o espaço dos LGBTs nas novelas aumentou para chegar ao que acontece hoje em "Império": eles são muitos, eles aparecem, eles sentem, amam, odeiam e são personagens que de verdade interferem na trama.

FELIZES PARA SEMPRE

Martha Nowill é uma atriz paulistana que estreia na Globo na minissérie 'Felizes para Sempre'
Reprodução
Martha Nowill é uma atriz paulistana que estreia na Globo na minissérie 'Felizes para Sempre'

Estreia no dia 26 de janeiro a minissérie de 10 capítulos dirigida por Fernando Meirelles e estrelada por Paolla Oliveira, no papel da garota de programa lésbica que faz faculdade de moda e tem uma namorada que não tem ideia do que sua amada faz quando ela não está vendo. A namorada seré interpretada por Martha Nowill, atriz paulistana que chega à Globo já com muita experiência no teatro e no cinema e deve conquistar os corações.

Sim, terá beijo gay das duas. "A cena do beijo aconteceu com a mesma dificuldade que acontece com um casal hétero. Isso faz parte da história dela. Foi ótimo e tudo foi feito com cuidado e delicadeza. A sexualidade e a sensualidade fazem parte da nossa vida. Foi tranquilo de fazer e vai ser agradável de assistir", adiantou Paolla Oliveira.

A LÉSBICA DE "SETE VIDAS"

Se faltava alguma coisa para Regina Duarte fazer em 50 anos de carreira era interpretar uma lésbica. A hora chegou: em "Sete Vidas", próxima novela das 6 da Globo, ela será Esther, que teve um casal de filhos por inseminação artificial com a companheira, que já terá morrido. "Ela era casada com outra mulher quando resolveu ser mãe e é bem resolvida, pra cima e muito generosa. Estou encarando o papel, que é diferente de tudo o que já fiz, como mais um presente na minha vida. Mal posso esperar para ver a reação do público", disse ela ao colunista Bruno Astuto. Ela sabe que Esther já está sendo chemada de "a lésbica de Sete Vidas" e não gosta: "Esther é bem mais do que isso."

O horário das 8 promete trazer um casal de lésbicas interessante: Nathália Timberg (84 anos) e Fernanda Montenegro (85) estão escaladas para a próxima novela de Gilberto Braga, "Babilônia", que substitui "Império". Aqui vai ser um presente duplo: tanto as atrizes ganham suas primeiras lésbicas da vida artística como as duas personagens lésbicas ganham a chance de ser interpretadas por atrizes dessa categoria. O público ganha duas vezes.

O autor já disse que o casal, que na trama estará junto há 40 anos, dará "muitos beijos". "Todas as novelas estão com essa temática. Faz parte da sociedade, do ser humano. Foi um ganho. Penso que esse assunto nao vai mais deixar de existir, assim como o amor heterossexual", disse Fernanda Montenegro. "Eu e Nathalia Timberg já vamos começar a novela com 40 anos de casadas e teremos crises que são normais para segurar a audição."

E já tem gente reclamando da falta de oportunidade de interpretar um personagem gay. O veterano Lima Duarte disse em entrevista que "queria fazer um senhorzinho gay". Fica a dica, autores noveleiros. Nós estamos na torcida: quanto mais, melhor.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.