Segundo professor de universidade britânica, mulheres homossexuais que não adotam estilo familiar convencional fazem escolhas mais voltadas à carreira. No caso dos homens, é preconceito mesmo

Bandeira dos Estados Unidos e do arco íris
Reuters
Bandeira dos Estados Unidos e do arco íris







Estudo encomendado pelo Banco Mundial  e pelo Projeto Mundial do Trabalho (IZA), e realizado pelo professor de economia Nick Drydakis, da Universidade Anglia Ruskin, na Inglaterra, revela: lésbicas ganham mais que as mulheres heterossexuais - no Reino Unido, a diferença é de 8%; nos EUA, de 20%. Os gays, ao contrário, ganham menos que os homens hetero. No Reino Unido, a diferença é de 5%, enquanto na Alemanha é de 9% e no Canadá, 12%.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Segundo o dr. Nick Drydakis, as diferenças salariais das mulheres foram explicadas pelas escolhas mais voltadas à carreira e pelo estilo de vida adotado pelas mulheres homossexuais que percebem cedo que não vão se enquadrar em um esquema familiar convencional. Além disso, as lésbicas tendem a beneficiar umas às outras em profissões dominadas por homens que podem oferecer salários mais elevados.

O estudo sugere que a diferença nos rendimentos dos homens é uma tendência de empresas que têm um viés contra os homossexuais de discriminá-los de forma consistente. Drydakis acrescentou que os salários mais elevados das lésbicas em alguns países pode refletir discriminação a favor de traços masculinos, ao invés de contra eles.  

O relatório também indica Austrália, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido como os países com melhores medidas de proteção aos direitos de orientação sexual, codificadas em leis formais de combate à discriminação. Apesar disso, ainda há indícios de que homossexuais sejam geralmente preteridos em favor de candidatos heterossexuais com habilidades comparáveis ​​durante o processo de contratação.

O Banco Mundial estima que cerca de 2,7 bilhão de pessoas vivem em países onde ser gay ou lésbica é um crime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.