Em fevereiro deste ano, Alex Soeiro espancou o filho até a morte para que ele 'virasse homem'

Alexandre André Moraes Soeiro matou o filho de 8 anos em fevereiro depois de espancá-lo para que 'virasse homem'
Reprodução
Alexandre André Moraes Soeiro matou o filho de 8 anos em fevereiro depois de espancá-lo para que 'virasse homem'

Alexandre André Moraes Soeiro, acusado de matar o filho de 8 anos em fevereiro por ele ser 'afeminado', vai a júri popular, segundo determinação da Justiça do Rio de Janeiro. Em sua decisão, o juiz titular da 1ª Vara Criminal da Capital, Fábio Montenegro, afirma que " o denunciado, entendendo ser o menino 'afeminado', porque brincava de dançar e andava por vezes 'rebolando', passou a espancá-lo frequentemente, com o intuito de 'ensiná-lo a ser um homem', sendo esta a motivação para a prática do crime."

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

O crime aconteceu na Favela Vila Kennedy, em Bangu, no Rio de Janeiro. O garoto de 8 anos, Alex Medeiros de Moraes, morava com o pai e a madrasta havia sete meses e, segundo o acusado no seu primeiro depoimento à polícia, apanhou porque 'devia aprender a ser homem'.

O menino foi espancado por duas horas e teve o seu fígado dilacerado pelas agressões. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Vila Kennedy, mas já estava morto. Por conta dos hematomas no corpo, os médicos acionaram o Conselho Tutelar de Bangu. Alex também apresentava sinais de desnutrição.

Na época, a mãe do garoto, Digna Medeiros, que mora no Rio Grande do Norte, chegou a postar nas redes sociais a sua indignação com o acontecido. "Meu mundo acabou quando eu soube da morte do meu principe. Quero ver se nesse Brasil há justiça ou vai ser mas um anjinho que se foi de uma forma covarde", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.