Cláudio Eising voltava do trabalho quando foi agredido dentro de um ônibus por dois homens aparentemente embriagados

O cabeleireiro Cláudio Eising, de 22 anos, sofreu um ataque homofóbico dentro de um ônibus em Curitiba na última sexta-feira (12), segundo informações do site Lado A. O curitibano estaria voltando para a casa depois de um dia de trabalho, por volta das 23h, pela linha 2 do sistema de transportes da cidade, quando foi atacado por dois homens.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Em entrevista, o jovem afirma que os dois agressores aparentavam estar sob efeito de álcool e começaram a xingá-lo do fundo do veículo, dizendo que "viado tem que morrer". Em seguida, os homens o cercaram e começaram a espancá-lo. Um dos agressores tentou esfaquear Eising, que teve a mão cortada gravemente ao tentar segurar a faca.

Os passageiros que assistiam à cena chegaram a pedir que o motorista parasse o ônibus. O motorista, em seguida, foi até o fundo do ônibus e conseguiu impedir que algo pior acontecesse. A vítima foi levada ao Hospital do Trabalhador e levou mais de quarenta pontos na mão e cinco na testa.

Nas redes sociais, Cláudio desabafou: “Só faltaram aplaudir. Ninguém ajudou, ninguém fez nada além de olhar. Diante dos ferimentos e da indignação com essa sociedade com qual vivemos... vim dizer que já estou bem, em casa me cuidando.”

A Prefeitura de Curitiba também utilizou as redes sociais para comentar o caso. "A Prefeitura de Curitiba abomina qualquer tipo de violência. Lamentamos profundamente o caso ocorrido no transporte público."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.