Já está com as férias marcadas mas ainda não programou nada? Confira o guia de baladas que vão bombar neste verão nas cidades mais gay friendly do País

FLORIANÓPOLIS

1007 - Apesar de não ser oficialmente uma balada LGBT, a casa recebe todos os tipos de moderninhos que gostem de indie rock e eletropop. Um bordel transformado em boate só pode atrair os mais alternativos que buscam novidade, não é? O público é jovem, entre 18 e 30 anos. O preço pode variar de R$ 20 a R$ 40.

Rua Adolfo Konder, 1007, Centro, Florianópolis

Concorde - Está solteiro e procurando alguém para curtir a noite com você? A Concorde é o seu lugar. Com duas pistas, cinco bares e um terraço, gente interessante não falta na balada. O público é em grande maioria gay e a música é eletrônica. Há também shows de go-go boys e o estilo 'barbie' é bem comum entre os frequentadores. O preço pode variar de R$ 15 a R$ 35.

Avenida Rio Branco, 729, Centro, Florianópolis

Bar do Deca - Localizado na praia que é ponto de encontro da comunidade LGBT da cidade, o bar é a melhor opção para quem quer aproveitar o cenário   paradisíaco de Floripa
Reprodução
Bar do Deca - Localizado na praia que é ponto de encontro da comunidade LGBT da cidade, o bar é a melhor opção para quem quer aproveitar o cenário paradisíaco de Floripa

Bar do Deca - Localizado na praia que é ponto de encontro da comunidade LGBT da cidade, o bar é a melhor opção para quem quer aproveitar o cenário paradisíaco de Floripa, ver gente bonita em roupa de banho e ao mesmo tempo tomar uns bons drinques.

Praia Mole, na divisa com a praia da Galheta

Blues Velvet - Você tem um estilo mais underground e curte jazz e blues? Então, a melhor pedida da capital catarinense é o bar Blues Velvet. Com decoração inspirada nos bares de New Orleans, nos EUA, o bar recebe público de todas as idades. O valor para entrar pode variar de R$ 15 a R$ 30.

Rua Pedro Ivo, 147, Centro, Florianópolis

Bar Jonas 570 - Quer fugir de gente que faz carão e apenas relaxar e rir com seus amigos em um ambiente despretensioso? Vá para o Jonas 570. A casa oferece
noites especiais para lésbicar e também para ursos. O ideal é verificar qual é a festa do dia para saber o estilo do público, mas de qualquer maneira vale a visita para conhecer o local. A entrada é gratuita ou R$ 10.

Rua Francisco Tolentino, 570, Centro, Florianópolis

FAÇA O TESTE: QUEM É VOCÊ NA BALADA?

Praia da Galheta - A praia nudista é outro point gay da cidade, com areia branca, água cristalina e muita gente sarada (e pelada). No entanto, não vá esperando pegação em público. A praia é tranquila e não tem tanta infraestrutura.

Av. Jornalista Manoel de Menezes, 2450

SÃO PAULO

A Lôca - Uma das baladas gays mais tradicionais de São Paulo, esse inferninho atrai todos tipo de público - desde os gays mais pop e fãs de Britney até os mais alternativos que curtem música sueca. A decoração faz o lugar parecer uma caverna e as temperaturas podem subir bastante no meio da pista. Preço: R$ 10 a R$ 40.

Rua Frei Caneca, 916, Consolação, São Paulo

Blitz Haus - A casa é decorada como um tradicional diner norte-americano, com Jukebox, mesa de sinuca e jogos tipo fliperama. O som indie rock e indie pop é o que atrai o público, que normalmente tem entre 18 e 30 anos. O andar térreo tem um bar/restaurante para quem não está a fim de som alto. Preço: de R$ 15 a R$ 40.

Rua Augusta, 657, Consolação, São Paulo

Blue Space - Quer assistir a um bom show das melhores drag queens brasileiras (e internacionais também)? Essa, com certeza, é a sua melhor opção. O ambiente é amplo e o público é variado. Preço: entre R$ 25 e R$ 35.

Rua Brigadeiro Galvão, 723, Barra Funda, São Paulo

Bubu Lounge - Mesmo com duas pistas grandes, um fumódromo grande e um lounge grande, a Bubu ainda é das baladas mais lotadas de São Paulo. O sucesso é
grande tanto entre o público masculino quanto o feminino. Na pista térrea toca música eletrônica, enquanto na pista do primeiro andar é possível escutar de pop a rock antigo. Valores: entre R$ 40 e R$ 60.

Rua dos Pinheiros, 791, Pinheiros, São Paulo

D-Edge - Com a melhor iluminação e sistema de som do País, o clube paulistano já foi eleito por várias revistas especializadas como um dos melhores do mundo
Reprodução
D-Edge - Com a melhor iluminação e sistema de som do País, o clube paulistano já foi eleito por várias revistas especializadas como um dos melhores do mundo

D-Edge - Com a melhor iluminação e sistema de som do País, o D-Edge já foi eleito por várias revistas especializadas como um dos melhores clubes do mundo. A casa tem duas pistas, um lounge e um fumódromo com vista incrível da cidade. Seja hetero ou gay, e gostando de música eletrônica ou não, a visita vale pela infraestrutura mais elogiada entre os paulistanos. O valor varia entre R$ 40 e R$ 120.

Av. Auro Soares de Moura Andrade, 141, Barra Funda, São Paulo

Festa Javali - O local no bairro Liberdade não tem muita infraestrutura, mas é garantia de animação e despretensão. As edições acontecem mensalmente e sempre têm um tema específico, que dita o que você vai ouvir naquela noite. O público é um misto de gays e heteros de todas as idades. Valor: R$ 35 a R$ 50.

Pça. Almeida Junior, 86, Liberdade, São Paulo

RIO DE JANEIRO

00 - Uma das boates cariocas mais conhecidas no resto do Brasil tem uma pista e uma área externa com bancos e mesas em um deck para quem está afim de paquerar sem precisar ficar gritando. Há ainda um restaurante japonês dentro da balada, para ninguém beber de estômago vazio. A música é eletrônica e o público é mais mauricinho. Valor: R$ 20 a R$ 50

Avenida Padre Leonel Franca, 240, Gávea, Rio de Janeiro

Galeria Café - Bar, teatro e local de exposições, a casa tem festinhas que já fazem parte da agenda do povo animado e em busca de diversão até altas horas da madrugada. Não se surpreenda se você encontrar héteros, drags e bears divindo a mesma noite, no Galeria Café gente bonita e animada se mistura e convive muito bem, obrigado. Valor: R$ 28 a R$ 38.

Rua Teixeira de Melo, 31, Ipanema

Festa Wallpaper - Todos os estilos de música e todos os estilos de público juntos em um único lugar
Reprodução
Festa Wallpaper - Todos os estilos de música e todos os estilos de público juntos em um único lugar

Festa Wallpaper - Todos os estilos de música e todos os estilos de público juntos em um único lugar. O agito é garantido, mas prepare-se para suar a camisa: a festa é tão famosa que é comum formar longas filas para entrar e a pista pode ficar apertada. O valor varia de R$ 30 a R$ 60.

Rua Sacadura Cabral, 154, Saúde, Rio de Janeiro

Posto 9, Ipanema - Não é uma balada e nem um bar, mas é o ponto de encontro para os gays que querem curtir a praia e paquerar ao mesmo tempo. A referência é o Coqueirão, a árvore mais alta na praia de Ipanema. É uma área mista, de modo que você não vai ver como muitos casais de gays e lésbicas se beijando ou de mãos dadas. Mas é um lugar para encontrar e combinar o que fazer mais tarde.

Referência: entre as ruas Joana Angélica e Maria Quitéria.

Rua Farme do Amoedo, Ipanema - Na cidade considerada um dos principais destinos gays do mundo, a rua se tornou um ícone (mundial), com muitos
bares, restaurantes, lojas e docerias, todas gay-friendly. O ponto gay mais famoso entre as praias cariocas é exatamente ali, em Ipanema, em frente à rua Farme de Amoedo. É muito fácil de identificar: os vendedores colocaram bandeiras de arco-íris para fazer um tributo à sua clientela fiel. No verão, essa área pode ser extremamente cheia. Aos domingos é até difícil chegar até o mar. Você pode alugar cadeiras de praia e guarda-sóis, ter uma massagem relaxante, tomar água de coco e caipirinha, e fazer amizade com moradores e turistas.

Rua Farme do Amoedo, Ipanema, Rio de Janeiro

SALVADOR

LáLá Multiespaço - Inaugurado em agosto, no Rio Vermelho (zona boêmia da cidade), é um dos melhores espaços culturais friendly da cidade. Não é exatamente uma balada gay, mas o público mais alternativo e carente de opções acaba migrando e fazendo uma boa mistura por lá. São quatro pisos, cada um traz uma proposta que envolve música, shows, performances, arte-educação, gastronomia e ainda um terraço com drinks e uma belíssima vista para o mar. A frequência inclui o melhor do hype soteropolitano, com moderninhos, artistas e curiosos. A música é sempre ao vivo e bem variada (blues, afrobeat, dub, rock, eletrônica). O valor da entrada varia a cada evento, sempre entre R$ 10 e R$ 30.

Ensaios do Cortejo Afro - É o ensaio de verão mais gay e concorrido. Desde 1998, o bloco afro reúne artistas, intelectuais, descolados para seus ensaios com convidados pra lá de especiais. Por lá já passaram Caetano Veloso, Arnaldo Antunes, Daniela Mercury etc. Começa a partir de 17 de novembro (com participação da Margareth Menezes) e vai até o carnaval. Toda segunda-feira, às 21h, no Largo Pedro Archanjo, no Pelô. R$ 20. Tem que chegar ao menos uma hora antes, sob pena de ficar de fora.

Club ON - Por causa   da localização, costuma atrair mais turistas e gringos afim de diversão perto dos hotéis
Reprodução
Club ON - Por causa da localização, costuma atrair mais turistas e gringos afim de diversão perto dos hotéis

Clube ON - Agora sob nova direção, acabou de ser reinaugurado, junto com o novo projeto do bairro da Barra. Fica no mesmo local da antiga OFF Club. Por causa da localização, costuma atrair mais turistas e gringos a fim de diversão perto dos hotéis. Além das festas de música eletrônica, neste verão também vão fazer shows com o Cortejo Afro. R$ 25 (lista amiga) e R$ 30 na porta.

Rua Dias D´Ávila, 33 - Barra (Beco da Off)

Don Sushi Lounge - Inaugurado há um ano, é um mix de sushi bar e balada. Tem funcionado muito como chill-in para as baladas, já que SSA possui apenas bares
para lésbicas, mas nenhum para os meninos. É do mesmo grupo que administra a San Sebastian, então acabou se tornando o esquenta oficial. Não tem consumação,
exceto quando há shows ou djs. Funciona das 19h às 1h.

Rua Oswaldo Cruz, 319 - Rio Vermelho

San Sebastian Salvador - É a melhor balada gay da cidade. Seja em estrutura,  serviço e localização, é o clube mais bem frequentado da capital. Funciona às sextas, sábados e vésperas de feriados, das 23h às 6h. R$ 25 antecipado e R$ 35 na porta.

Rua da Paciência, 88 - Rio Vermelho

Bar Âncora do Marujo - Quem pretende conhecer a fundo a cultura underground da noite baiana não pode deixar de visitar o Âncora. É uma lenda viva, um mito da resistência queer no Centrão. São shows de drags, performances diversas e figuras surreais que circulam no entorno do inferninho da Rua Carlos Gomes, o Baixo
Augusta soteropolitano. O público é bem variado e vai do freak à patricinha. Boa opção para o fim de noite. Risadas garantidas ou seu dinheiro de volta.

Rua Carlos Gomes, 809 - Centro

Praia do Porto da Barra - O pedaço de areia mais democrático da cidade continua sendo, desde os anos 1960, a praia mais friendly da cidade. Famílias, turistas, ambulantes, esportistas e, claro, gays, se misturam naquela pequena faixa de areia para ratificar a cor local da diversidade baiana. Nos últimos anos a violência e a sujeira têm afastado parte do público, que migrou para a moderninha praia do Buracão, no Rio Vermelho, mas o Porto ainda é considerado o grande point pelo pôr do sol singular e pelas águas calmas.

*Com colaboração de Marcelo Barreto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.