A atriz de "Juno", "A Origem" e "X-Men", que assumiu ser homossexual no início do ano, reclamou no Twitter de escola católica que proibiu filmagem de cena de seu próximo filme

Ela está de visual novo - um cabelo curtinho que parece ter virado febre em Hollywood - e de discurso novo desde que assumiu ser gay em um evento pela defesa dos direitos humanos em Las Vegas no início do ano. "Estou aqui hoje porque eu sou gay", disse a atriz de 26 anos, "e porque talvez eu possa fazer minha parte para ajudar outras pessoas a viver uma vida mais fácil e cheia de esperança. Além disso, sinto uma obrigação pessoal e responsabilidade social (de dizer a verdade). Estou cansada de me esconder e de mentir por omissão."

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Agora que está fora do armário, Ellen virou porta-voz da comunidade LGBT. Está filmando com Julianne Moore o drama "Freeheld," no qual elas são namoradas. O filme é baseado na história real de uma detetive de polícia (papel de Moore) que sofre de um câncer terminal e entra numa batalha para deixar sua aposentadoria para a companheira. O filme é baseado em documentário de Cynthia Wade que ganhou um Oscar em 2007.


Uma cena estava prevista para ser filmada na escola privada Salesian High School, frequentada exclusivamente por meninos em New Rochelle, N.Y. Mas a diretoria da escola aumentou a burocracia e começou a apresentar obstáculos para a filmagem, que foi realizada em uma outra locação. "Respeito o direito deles de impedir a filmagem", disse o produtor do filme, Michael Shamberg. "Mas acho triste."

Ellen Page não deixou barato e reclamou pelo Twitter:

Reprodução
"Usar a religião para justificar fundamentalismo me entristece. Envio meu apoio aos alunos LGBT desta escola, que espero consigam encontrar aceitação", disse ela


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.