Ele assumiu a pasta do Turismo em maio, com a eleição do presidente de centro-esquerda Luis Guillermo Solís. Na volta oficial de apresentação do novo governo, desfilou num estádio de futebol com seu companheiro, com quem está há 19 anos

Ele é um homem boa pinta, altão, forte, motoqueiro. Junto com seus dois irmãos, participa de viagens em que explora de moto territórios inóspitos, entre eles no Irã e no Afeganistão, como fez recentemente. Ele é o Ministro do Turismo da Costa Rica. E é gay.

Wilhelm von Breymann, 52 anos, tem orgulho de ser o primeiro gay assumido a ocupar um cargo de alto escalão no governo da Costa Rica, feito inédito também em todos os países da América Latina. Diz que nunca trabalhou tanto na vida como desde que assumiu o cargo, em maio passado, mas que tem muito ainda a fazer.

BLOG : "Descobri que o Brasil de verdade existe, só que ele fica... na Costa Rica!"

Em abril, por ocasião da eleição do presidente de centro-esquerda Luis Guillermo Solís, que assumiu para um mandato de quatro anos, von Breymann desfilou ao lado de seu companheiro, com quem vive há 19 anos, na "volta oficial" de apresentação do novo governo. Em um estádio de futebol, o esporte nacional da Costa Rica, o presidente e seu time de ministros caminharam diante de 30 mil pessoas em evento transmitido em rede nacional. O presidente e todos os ministros estavam acompanhados de suas mulheres; apenas Von Breymann destoava da combinação. “Vivo com ele há 19 anos, é meu companheiro de vida. Se não pudesse estar com ele naquele momento, não teria aceitado o convite".

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Segundo von Breymann, foi o próprio presidente quem o procurou pessoalmente para oferecer o cargo. Até então, era um executivo do ramo do Turismo, cuidando de uma agência de viagens e de uma locadora de automóveis que por ora estão a cargo do parceiro. "Ele também está trabalhando mais do que nunca", brinca o ministro, que ri ao lembrar que os costarriquenhos, ao conhecê-lo melhor, estranharam o fato de que ele, sendo gay, tem o hobby de fazer viagens de aventura radical de moto pelo mundo, acampando onde der, dormindo ao relento. "Realmente, não é uma coisa muito gay", comentou o jornalista mexicano Francisco Robledo. Ele contestou: "Como assim? Eu não posso ser gay e motoqueiro?"

Ele conta que desde que assumiu o ministério, volta olímpica e tudo, tem consciência de que deu muita visibilidade aos gays na Costa Rica. Por isso, recebeu várias mensagens de apoio de parte da população, e teve também uma certa rejeição de alguns (poucos) conservadores. Veja na entrevista a seguir a opinião do ministro sobre por que a Costa Rica é um país naturalmente receptivo aos LGBT.

 iGay - Qual sua explicação para a Costa Rica ter uma postura mais inclusiva com relação aos LGBT, diferente de outros países da América Latina?  

WVB - A população da Costa Rica tem um nível de educação muito superior a muitos países do mundo. O exército foi abolido em 1948, e toda a verba usada para mantê-lo foi destinada à Educação. As escolas são públicas e o ensino é obrigatório até a 6ª série, 96% da população é alfabetizada e o nível de educação que os costarriquenses recebem há décadas é um dos responsáveis para que haja respeito entre as pessoas. Quem tem orientação sexual diferente é aceito como qualquer outra pessoa.

iGay - Como foi para você crescer gay na Costa Rica?

WVB - Tive minhas questões pessoais quando descobri minha sexualidade. 30 anos atrás, quando comecei minha vida sexual, as coisas eram um pouco diferentes, a questão da sexualidade era mais velada. Hoje a homossexualidade é tratada com naturalidade e não sabemos de casos recentes de violência ou agressão contra gays na Costa Rica. O conselho que dou aos turistas gays é o mesmo que daria a todos os outros: 'É bom ter um pouco de cuidado.' 

iGay - Qual é o maior desafio do atual governo?

WVB - Estabelecer mudanças sem forçar. O governo anterior estava no poder há 8 anos, e estava meio letárgico, fazendo tudo igual. Estamos num cruzamento, o presidente não pode fazer uma curva muito acentuada para a nova direção.

iGay - Quais são as principais atrações da Costa Rica?

WVB - A Costa Rica é um país pequeno e cheio de coisas para ver. Dá para surfar em praticamente todas as praias. De um lado está o Oceano Pacífico, com suas praias mais selvagens, de outro o mar do Caribe, com praias de areia dourada e construções cor de tijolo. A floresta tropical cresceu e hoje cobre 52% do território. É a mais densa floresta tropical ao norte do Amazonas. As áreas que tinham sido desmatadas no passado e transformadas em pasto voltaram a ser reflorestadas. Descobrimos que a floresta pode ser um melhor negócio do que a carne, e assim nasceu o conceito de ecoturismo. 

iGay - Qual é a melhor época para visitar o país?

WVB -  A estação seca vai de novembro a maio. De maio a novembro, a estação verde. Não queremos chamar de estação chuvosa para não afugentar os turistas. No ano novo temos imensas comemorações.

Gay - Como é o estilo das hospedagens?

WVB - 80% dos hoteis têm menos de 25 quartos, mas há também hospedagens de luxo em resorts com spa, marina e campo de golfe. Os hoteis podem indicar caminhadas pela floresta tropical, atividades de esporte radical, passeios de barco para ver baleias e golfinhos. Alguns hoteis têm iluminação noturna para observação de crocodilos.

iGay - Como é a personalidade do habitante da Costa Rica?

WVB - Aberto, alegre, relaxado e fácil de lidar.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.