Em entrevista exibida nesta quarta (1) na CNN Internacional, Marina repete a mesma resposta que não atende aos anseios dos homossexuais

A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, transformou o casamento gay na questão mais polêmica de sua candidatura
ADRIANA SPACA/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, transformou o casamento gay na questão mais polêmica de sua candidatura

A posição de Marina Silva sobre o casamento homossexual já causou vários reveses em sua campanha presidencial. Primeiro ela disse que apoiaria, depois disse que não. O ator americano Mark Ruffalo, que havia declarado apoio à candidatura de Marina, retirou publicamente com um pedido de desculpas ao saber que ela não é a favor do casamento igualitário.

Faltando quatro dias para as eleições presidenciais, a candidata do PSB falou com exclusividade para Christiane Amanpour, da CNN International, no estúdio da rede americana em São Paulo.

A jornalista fez a pergunta que não quer calar sobre um dos pontos mais polêmicos de sua campanha, o apoio aos homossexuais. Marina explicou que a legislação brasileira já assegura a união de pessoas do mesmo sexo e ressaltou que “defendemos um estado no qual todas as pessoas têm os mesmos direitos, independente de sua cor, condição social ou orientação sexual”.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

A questão não é essa. Uma coisa é seu apoio às coisas como estão, outra é apoiar a aprovação de uma emenda constitucional e transformar o casamento civil igualitário em um direito fundamental, válido em todo o território nacional. Essa é a pergunta a que o próximo presidente tem de responder sim ou não.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.