A menos de uma semana da eleição, projeto lança "Somos todo mundo", feita especialmente para a campanha que incentiva o voto nos candidatos que defendem os direitos dos LGBT

A campanha #VoteLGBT você já conhece: é um site que reúne todos os candidatos a um cargo público nesta eleição, em todos os Estados brasileiros, que tenham alguma proposta que beneficie a comunidade LGBT. São mais de 200 candidaturas em todo o Brasil.

A bancada religiosa do Congresso Nacional, que elegeu 36 integrantes em 2006, saltou para 73 parlamentares nas eleições de 2010. Neste ano, há um aumento de 47% de candidatos que utilizam o título de pastor.

A campanha pela defesa dos direitos dos LGBT deu mais um passo nesta terça (30), lançando video com música inédita da cantora Karina Buhr, “Somos todo mundo”, feita especialmente para o projeto, com animação da cartunista Laerte fazendo parte da série de imagens que centenas de pessoas enviaram do país inteiro aderindo à hashtag #votelgbt. Tem gays e lésbicas e bi e trans e também famílias heterossexuais. “Quero que minhas filhas possam viver e ser respeitadas exatamente da forma como são”, diz João Pedro Cilli David, pai de duas meninas, a mais velha com 3 anos. 

Assista ao video aqui:


SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Giovana Bonamin, uma das coodenadoras do projeto, explica que o objetivo da campanha é “aumentar a representatividade pró-LGBT dentro dos partidos políticos e também no Poder Legislativo brasileiro, para que mais vozes possam frear retrocessos fundamentalistas.”

“O comprometimento com os direitos civis da população LGBT não é nem deveria ser o único critério na escolha por uma candidata ou candidato, mas é um bom começo.”, diz Gui Mohallem, outro coordenador do projeto.

Não somos minoria, somos todo mundo! Quando se pisa nos direitos de uma parte da população, se pisa nos direitos de todas as pessoas. (Laerte)

Segundo a cartunista Laerte, que participa do vídeo com animações desenvolvidas para o projeto: "Não somos minoria, somos todo mundo! Quando se pisa nos direitos de uma parte da população, se pisa nos direitos de todas as pessoas".

O vídeo será lançado às 18 h de poderá ser acessado tanto pelo portal VoteLGBT.org quanto pelas redes sociais (Facebook, Twitter e Tumblr) da campanha.

COMUNIDADE APREENSIVA

Segundo os organizadores da #VoteLGBT, este é um momento de apreensão para a comunidade LGBT, já que o resultado das eleições de 2014 pode significar grande retrocesso ou grande avanço nas políticas públicas para Direitos Humanos.

A bancada religiosa do Congresso Nacional, que elegeu 36 integrantes em 2006, saltou para 73 parlamentares nas eleições de 2010. Neste ano, há um aumento de 47% de candidatos que utilizam o título de pastor.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.