Waldir Pires Bittencourt, assumidamente gay, concorre a deputado federal pelo PSOL do Amapá

Waldir Pires Bittencourt luta abertamente pela causa gay e é homossexual assumido. Na quarta-feira (24), em campanha pelas ruas de Macapá, no estado do Amapá, foi agredido por uma pedra lançada de um carro em movimento que o atingiu na cabeça.

Em entrevista à revista Vice, o candidato afirmou que estava recebendo ameaças telefônicas. Para ele, foi um ato homofóbico. "Eu não sou a primeira vítima, não. A violência contra o gênero LGBT no nosso estado é uma rotina. Não fui o primeiro nem serei o último enquanto o Estado não encarar essa pauta como prioritária", afirmou.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

"Sou o único candidato defendendo a pauta LGBT num estado desigual e periférico, no qual o incentivo ao ódio é muito grande contra homossexuais, negros e minorias. É muito complicado ter a coragem de trabalhar isso", declara. E anuncia: "Não vou me intimidar. Não tenho tempo de ter medo. Tenho de ir na marra, enfrentar tudo o que vem pra cima e pronto."


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.