Depois de cinco anos juntas, Everoneide Costa Gomes e Mairla Santos Lima, condenadas respectivamente por tráfico de drogas e assalto à mão armada, oficializam relação

As noivas Mairla Santos Lima e Everoneide Costa Gomes
Reprodução
As noivas Mairla Santos Lima e Everoneide Costa Gomes

A quarta-feira (17) foi dia de festa na Penitenciária Feminina de Teresina, no Piauí. Pela primeira vez, duas presas se casaram dentro do presídio. As noivas Everoneide Costa Gomes, 36, e Mairla Santos Lima, 23, oficializaram uma relação que já dura cinco anos, desde antes de serem presas. Everoneide foi condenada por tráfico de drogas e Mairla por assalto a mão armada. 

A união estável foi realizada pelo juiz auxiliar José Airton e presenciada por cerca de 30 internas. "Elas cometeram crimes e perderam o direito de ir e vir, mas todos os outros direitos devem ser garantidos. O que nós estamos fazendo aqui é assegurando a elas o direito que têm de selar o compromisso entre ambas, sem preconceito", disse o magistrado.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

Diretora do presídio, Socorro Godinho declarou que vê o acontecimento como um avanço social. "Realizamos a primeira celebração de união homoafetiva e vemos isso como um progresso que nos orienta, pois existe uma política de atenção à mulher presidiária que lhe concede esse direito."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.