Dawn Duclos Bennett é mãe de três. Um deles é a lésbica Pearl. O texto deve virar livro assim que levantar fundos suficientes em esquema crowdfunding

"O que eu gostaria de ter sabido sobre criar um filho gay? É uma lista bastante curta", diz Dawn Duclos , mãe de três, que afirma que criar um filho gay não foi muito diferente do que criar um filho que não é gay. Afinal, educar é igual para todos. Mas, ela observa, teve o capítulo de sair do armário, que ela espera ter conduzido da maneira correta para que a filha Pearl seja uma jovem que cresça, apareça e deixe sua marca no mundo.

Pearl Duclos em foto recente
Reprodução
Pearl Duclos em foto recente

Dawn lançou uma campanha para angariar fundos no Kickstarter para publicar "Amando Pearl", livro que escreveu sobre educar um filho gay. "Alguns comentaram como a Pearl tem sorte por eu tê-la aceito", diz Dawn. "Conheci várias pessoas que me agradeceram por ter tido a coragem de escrever o livro, incluindo pais, alguns professores, um pastor e outros jovens gays que não tiveram a mesma 'sorte'."

Mesmo tendo acertado na educação da filha apostando no amor incondicional e em seu instinto de mãe, olhando em retrospecto Dawn diz que há algumas que ela gostaria de ter sabido antes, e as listou no livro.

Pearl e sua mãe, Dawn Duclos
Reprodução
Pearl e sua mãe, Dawn Duclos

1. Gostaria de saber que alguns amigos me abandonariam quando Pearl saiu do armário. Alguns dos meus amigos mais próximos não estão mais por perto. A conversa tornou-se estéril, como se eles já não soubessem mais o que me dizer. Era como se eu estivesse vivendo uma morte, a das amizades, devido aos ideais dogmáticos e medo do desconhecido. Verdade seja dita, não havia nenhuma maneira de evitar esta perda, porque somos todos diferentes e temos diferentes zonas de conforto. Mas a vida não acontece dentro de uma bolha.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

2. Gostaria de saber que poderia ter me ajudado participar de reuniões com pais de gays em alguma organização.  O apoio é incrível e estar em uma sala cheia de pessoas na mesma situação que você, em que todos compartilhamos nossas histórias verdadeiras, é útil e reconfortante. O poeta inglês John Donne disse: "Nenhum homem é uma ilha." Vivemos numa comunidade, precisamos estabelecer relações humanas saudáveis.

Pearl adolescente em foto tirada na escola
Reprodução
Pearl adolescente em foto tirada na escola

3. Gostaria de saber conversar com o orientador da escola. Nossos filhos passam a maior parte do tempo na escola, e muitos jovens ficam intimidados quando estão criando coragem para se assumir. É necessário que haja campanhas de tolerância e anti-bullying nas escolas. Felizmente, Pearl tinha um forte sistema de apoio de amigos na escola e em casa, o que ajudou a minimizar o drama. Conselheiros escolares estão disponíveis para os alunos e pais, e vale a pena investir um tempo para garantir a segurança do seu filho.

4. Gostaria de saber que a igreja pode te ajudar ou te destruir na experiência de sair do armário.  Nossa igreja destruiu Pérola, e, por extensão, me levou junto. A diferença é que eu me apoio na minha fé faz tempo, enquanto ela ainda estava aprendendo a andar com os próprios pés. Nossa família não foi aceita pela igreja, e houve um efeito cascata entre os frequentadores. Se eu tivesse que fazer tudo de novo, seria em uma igreja inclusiva. 

5. Gostaria  de saber que tudo bem pensar que ter um filho gay não é grande coisa. Você tem que deixar seu filho tomar a dianteira e segui-lo pelo caminho. Você apenas precisa amá-lo. Não há melhor maneira de aprender e praticar o amor incondicional do que em sua própria casa. Faça certo em casa e abra o caminho para o mundo. Pearl foi criada para estabelecer relações baseadas no amor, honra e respeito em primeiro lugar. Essa base sólida apoia o resto das aventuras da vida. Olhe ao redor e veja que as famílias vêm em todas as formas e tamanhos. Às vezes é difícil dizer quem é gay e quem é hetero. E, honestamente, isso realmente importa?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.