Fornecedor se confundiu e entregou estoque 'proibido' de cartões e segundo a escola desafiou o código de honra vigente

Cartões de congratulação aos noivos gays e noivas lésbicas na livraria de escola mórmon em Utah
Reprodução
Cartões de congratulação aos noivos gays e noivas lésbicas na livraria de escola mórmon em Utah

Na semana passada, a livraria da Universidade Brigham Young, escola mórmon em Utah, EUA, levou um susto: sua livraria foi suprida com um lote de cartões que davam parabéns pelo casamento a noivos gays e às noivas lésbicas.

SIGA O IGAY NO FACEBOOK

A fabricante de cartões Hallmark entregou por engano cartões que não poderiam chegar em destino mais inapropriado: a religião mórmon é conservadora, não permite bebidas alcoólicas, drogas, chá, café e cigarro, exige roupas recatadas, castidade para homens e mulheres fora do casamento e são contra demonstrações de homossexualidade. Desde 2010, ser gay não é mais motivo para expulsão da escola, mas o "comportamento homossexual" sim.

Os cartões não ficaram à vista por muito tempo: funcionários da livraria os retiraram das prateleiras assim que fotos tiradas pelos alunos começaram a pipocar nas redes sociais. Texto publicado no jornal local, "Salt Lake Tribune", diz o seguinte: Ao ser questionados sobre o motivo da remoção dos cartões, os funcionários alegaram o código de honra da escola. Pelo código de honra, sentir atração por pessoas do mesmo sexo não é uma violação, mas dar vazão a esses sentimentos, sim. "O comportamento homossexual não inclui só as relações sexuais entre membros do mesmo sexo", informa o código, "mas todas as formas de intimidade física que dão expressão a sentimentos homossexuais."


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.