Entidade que cuida de mulheres homossexuais idosas assumiu parte do serviço da Igreja Luterana berlinense

AP

Um novo setor destinado exclusivamente ao sepultamento de lésbicas será inaugurado no próximo fim de semana num cemitério de 200 anos em Berlim. A área de 4.300 metros quadrados terá espaço para 80 covas.

O setor lésbico fica no cemitério Lutheran Georgen Parochial, criado em 1814, no centro de Berlim. O anúncio do novo serviço foi feito por Usah Zachau, porta-voz da associação Safia, que atende mulheres homossexuais idosas.

A associação acredita que a iniciativa será um espaço “onde a vida e morte vão se conectar, com formas distintas de cultura sendo desenvolvidas no cemitério, onde as integrantes da comunidade lésbica poderão conviver após a morte”.

ACOMPANHE O IGAY NO FACEBOOK 

Com a responsabilidade fazer a manutenção troca de limpeza e paisagismo da área, a Safia conquistou a concessão da área por 30 anos. Na Alemanha, é comum ter contratos de longo renováveis ​​em túmulos ao invéz de comprá-los em definitivo.

"Nós não temos que pagar aluguel, mas tivemos que investir muito dinheiro para transformar essa parte do cemitério em um lugar utilizável", explicou Zachau nesta terça-feira (01). A Safia contratou uma empresa de paisagismo para construir caminhos sinuosos de areia e reservou espaços para colocar as urnas com as cinzas das pessoas cremadas.

Um porta-voz da Igreja Luterana de Berlim informou que o acordo com o grupo de mulheres vem como parte dos esforços da congregação para revitalizar áreas do cemitério. "Nós também estamos em uma discussão com grupos muçulmanos para ver se eles podem ter seus próprios lotes em nossos cemitérios", disse Volker Jastrzembski , representante congregação religiosa.

A Associação Lésbica e Gay de Berlim saudou a criação do cemitério, por meio de seu porta-voz Joerg Steinert. “É uma boa oportunidade para as mulheres lésbicas que querem ser enterradas entre outras lésbicas.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.