Em cartaz em São Paulo, retrato de poeta francês Jean Genet impressiona pelo despudor e pela atuação de Ricardo Gelli

Escritor, dramaturgo e poeta, o artista maldito francês  Jean Genet  (1910-1986) foi responsável por romances e peças consagradas como "O Balcão", "Os Negros" e "Os Biombos". Os acontecimentos de sua vida pessoal foram tão intensos quanto as suas tramas nos palcos e nos livros.  

CURTA O IGAY NO FACEBOOK

Genet passou passou grande parte de sua adolescência na prisão por roubo e prostituição. Aos 18 anos,  ingressou Legião Estrangeira Francesa, mas foi expulso da unidade militar após ser flagrado fazendo sexo com outro homem.  Teve um coleção innfidável de amantes na baixa Paris.  

Seu trabalho e sua o vida o tornaram um figura querida na capital, sendo prestigiado por intelectuais como o cineasta Jean Cocteau , o compositor  Igor Stravinski  e os filósosfos Michel Foucault e Jean Paul Sartre

Em cartaz no teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, até o próximo fim de semana, o espetáculo "Genet - O Poeta Ladrão" retrata esta rica vida do artista francês. O destaque da peça é com certeza a interpretação de Ricardo Gelli como o jovem Genet, que apesar da direção um tanto confusa de Sergio Ferrara,  consegue se adaptar às loucuras da montagem.

Figurino e iluminação também chamam atenção no espetáculo. Os dois ajudam a cobrir e, muitas vezes, a desnudar completamente os corpos do elenco.

Nicolas Trevijano e Rogério Brito, que dão vida a duas travestis, encantam por conseguir apresentar essas mulheres vestindo apenas saias. Não há caracterização e nem maquiagem.

Por outro lado, é uma pena não ver uma travesti de verdade no palco.  Mesmo em um meio tão inclusivo como o teatro, este inclusão quase nunca acontece.  

Infelizmente, o texto não é dos melhores. A mistura de português arcaico com gírias gays soa forçada.  Fransérgio Araújo também extrapola em sua atuação, pecando pelo excesso. Uma pena,  já que cabe a ele um dos personagens mais importantes da trama.

No balanço geral, Genet é uma peça nota 5, que prende pela intensidade, pelas paixões arrebatadoras e pelos belos corpos.

Ricardo Gelli  é o maior destaque da peça 'Genet - O Poeta Ladrão'
Divulgação
Ricardo Gelli é o maior destaque da peça 'Genet - O Poeta Ladrão'

____________________________________________________________

Informações:
Sextas e sábados às 21h, domingos as 20h. Duração: 80 minutos
Até 30 de março. Recomendação etária: 18 anos
Local: Sergio Cardoso - Rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista - São Paulo - SP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.