Prestes a comandar a 86ª edição do Oscar, apresentadora falou à revista People como é estar fora do armário há 17 anos

Dona do talk show vespertino mais popular da TV americana, a apresentadora Ellen DeGeneres vive uma fase de ouro tanto na vida profissional quanto pessoal. Ela está escalada para apresentar a próxima cerimônia do Oscar, que a chega a sua 86ª edição no dia 2 de março. No amor, Ellen não se cansa de declarar sua paixão pela esposa, a atriz Portia de Rossi.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

Ellen falou sobre esse bom momento à edição da revista People que chega às bancas na próxima semana. "É muito brega dizer isso, mas a verdade é que fico mais apaixonada por Portia a cada minuto. Eu realmente fico. Ela me surpreende o tempo todo”, se derreteu a apresentadora. “Eu a amo tanto que isso pode me matar”, completou a estrela.

A apresentadora disse ainda que está consciente da sua sorte por ter encontrado a sua cara metade. “É algo que só se experimenta quando se encontra a pessoa perfeita para você, que cuida e quer o melhor para você. Temos muita sorte e sabemos como isso é raro”.

Os rumores recentes de que elas iam se separar, divulgados por alguns jornais populares americanos, foram ironizados por Ellen. “Os tabloides publicaram uma foto da Portia sem a aliança de casamento. Mas ela disse: ‘Eu não a uso quando vou andar a cavalo, porque isso me dá bolhas quando preciso segurar as rédeas”, contou a apresentadora.

Sobre a apresentar o mais importante prêmio do cinema mundial, Ellen revelou que aceitou o convite como um desafio. "Eu pensei: por que não me desafiar? Estou numa zona de conforto agora, e essa posição nunca é boa para um artista”, argumentou a apresentadora, confessando certa apreensão com a tarefa, no entanto. "Comandar o Oscar é praticamente a coisa mais assustadora que alguém pode fazer. Para mim, está no mesmo nível de que pular de bungee jumping".

Ellen DeGeneres na capa da revista People
Reprodução
Ellen DeGeneres na capa da revista People

Fazendo uma análise de sua trajetória pessoal e profissional, Ellen lembrou o quanto foi difícil sair do armário há 17 anos, como isso provocou um momento de inesperada turbulência na carreira, com reações negativas e o isolamento pessoal dela. “Eu fiquei sem perspectiva por um tempo”, admitiu a apresentadora.

“Penso nisso e parece que foi um filme que eu vi sobre a vida de outra pessoa”, analisou Ellen sobre as reações negativas a sua saída do armário. “Agora eu quero aproveitar a vida maravilhosa que tenho”.

Ellen se assumiu gay em 1997, numa entrevista à revista Time. Na ocasião, ela estampou a capa da publicação com a seguinte frase: ‘Sim, eu sou gay”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.