Gigante das redes sociais vai permitir que internauta nos Estados Unidos escolha entre configurações como agênero, cisgênero, andrógino, bissexual, intersexual, gênero fluido e transexual

AP

O Facebook não restringe mais os perfis dos usuários às opções homem e mulher. A gigante rede social adicionou uma função que permite aos internautas escolherem entre 50 termos diferentes para identificar o seu gênero, assim como três opções preferênciais de pronome: ele, ela ou eles.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

A empresa disse que a novidade vai beneficiar inicialmente os 159 milhões de usuários do Facebook nos Estados Unidos. Eles vão poder escolher entre opções como andrógino, bissexual, intersexual, agênero, cisgênero, gênero variante, gênero fluido e transexual.

Outros lugares do mundo devem ser contemplados com a mudança, mas antes o Facebook pretende conversar com ativistas em diversas partes do mundo para selecionar os termos mais apropriados para cada país.  

Poder escolher além do homem ou mulher muda isso, e pela primeira vez eu tenho como especificar a todas as pessoas qual é o meu gênero (Brielle Harrison)

"Para muitas pessoas, isso não vai significar nada, mas para alguns terá grande impacto. Isso significa o mundo", defendeu a engenheira de software da empresa Brielle Harrison. 

Uma das responsáveis pelo projeto, Brielle está passando por uma adequação de gênero, do masculino para feminino. Ela disse que vai mudar sua identidade na rede social de mulher para transexual. "À maioria das transexuais como eu são dadas apenas opções binárias. Você quer ser do sexo masculino ou feminino? Qual é o seu sexo? É meio desanimador porque não vamos responder nem um, nem outro", explicou a engenheira.

"Poder escolher além do homem ou mulher muda isso. Pela primeira vez tenho como especificar a todas as pessoas qual é o meu gênero em um site", contou Brielle. O Facebook, que tem 1,15 bilhão de usuários ativos mensais em todo o mundo, também irá permitir identidade de gênero privada, como já acontece.

Nova função do Facebook que permite a inserção de gênero além do feminino e masculino
AP
Nova função do Facebook que permite a inserção de gênero além do feminino e masculino

Masen Davis , diretor-executivo do Transgender Law Center, entende que pode ser difícil para algumas pessoas entender a importância da possibilidade de selecionar o gênero a partir de várias opções. "Aplaudimos o Facebook por tornar possível que pessoas tenham seus eus autênticos online", disse ele.

Na última década, o movimento transgênero tornou-se muito mais organizado e objetivo, exigindo direitos civis e respeito, o que já vinha sendo cobrado por ativistas gays. Durante esse tempo, o guarda-chuva transgênero cresceu bem além de transexual, abrangendo uma ampla variedade de identidades de gênero.

Facebook vs Google

A movimentação do Facebook veio depois de anos de lobby de usuários, onde petições eram feitas em páginas da própria rede social. O Google+, rede social do Google, já oferece as opções masculino, feminino e “outros”.

Mas militantes transexuais afirmam que as especificações do Facebook colocam a plataforma bem à frente de qualquer comunidade online. Cerca de 1% dos usuários do Google + se identifica como "outros".

A plataforma também vai utilizar as opções de gênero para o direcionamento de anúncios. No caso de pessoas que marquem como um gênero "neutro", os anúncios serão baseados no pronome que o individuo escolha para si.

Ao contrário das mudanças de status como “ficar noiva” ou “se casar”, a mudança de gênero não é registrada como um " evento de vida ", portanto não entrará na linha do tempo. Os anunciantes não poderão, consequentemente, segmentar anúncios para quem se declarar transexual ou mudar de sexo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.