Com a participação do arcebispo de de Lyon, Philippe Barbarin, manifestação pregava valores familiares tradicionais

Reuters

Milhares de manifestantes começaram a se reunir em Paris e Lyon neste domingo (2), em um protesto renovado contra a legalização do casamento gay na França, que mobilizou conservadores de diferentes matizes.

Os organizadores e a polícia esperam dezenas de milhares de pessoas na marcha contra a lei "Casamento para Todos" do governo.

ACOMPANHE O IGAY NO FACEBOOK 

Diante dos protestos, o ministro do Interior, Manuel Valls , advertiu que qualquer tipo de violência contra a polícia será tratado com severidade.

Cerca de 1.500 policiais foram mobilizados em Paris e 600 na cidade de Lyon.

O governo do presidente François Hollande negou especulações de que pretende aumentar o acesso à reprodução assistida e barrigas de aluguel para casais homossexuais --o que, contudo, também é um dos temas do protesto.

A introdução do programa "ABC da Igualdade" para escolas primárias francesas também gerou indignação entre os tradicionalistas, em meio a rumores na Internet de que as crianças pequenas receberão lições sobre teoria de gênero.

Os protestos são organizados pela entidade "Manifestação para Todos", uma associação de grupos de direita que surgiu em resposta à lei do casamento gay, aprovada no ano passado.

A manifestação pregava os valores familiares tradicionais
Reuters
A manifestação pregava os valores familiares tradicionais


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.