Dois menores e quatro homens admitiram ter espancado Bruno Borges de Oliveira no último domingo (26) e ter realizado outro ataque uma hora e meia antes

Foram presos neste domingo (2), os responsáveis pela morte do estudante gay de 18 anos, Bruno Borges de Oliveira , encontrado morto na Rua Herculano de Freitas, região central de São Paulo, as 5h30 da manhã de domingo (26). Ao todo seis homens foram detidos e confessaram que alvos eram homossexuais.

CONFIRA O IGAY NO FACEBOOK

Dois jovens de 16 anos e Leonardo da Rosa , 23,  Evetron José Teodoro de Souza , 20, Gabriel Leal Noronha , 20, Daniel Henrique da Silva , 20. foram os responsáveis pelo crime.

Inicialmente o boletim de ocorrência foi lavrado como como furto pela polícia. As investigações do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) apontou que o grupo atacava gays por os considerarem um alvo mais frágil. A investigação foi feito pelo 1º Patrimônio (Delegacia de Investigações sobre Roubos e Latrocínios)

Segundo dois amigos que estavam com Bruno na noite do assassinato, eles teriam parado para urinar em uma árvore quando foram abordados pelo grupo. O jovem não conseguiu fugir e teve o celular e um par de tênis levados. O SAMU, serviço de atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência de São Paulo apontou que o jovem tinha uma série de hematomas na cabeça que teriam levado a morte.

O grupo também admitiu outro ataque 90 minutos antes.

O corpo de Bruno foi velado no Velório Bela Vista, e enterrado no Cemitério Parque dos Girassóis, ambos em Osasco, cidade onde o jovem morava.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.