Cantora e a esposa Malu Verçosa lançaram livro “Daniela & Malu - Uma História de Amor” numa livraria paulistana

Nem parecia que as duas tinham passado quase duas horas presas no pesado congestionamento paulistano. Quando chegaram à Livraria Fnac do Shopping Morumbi, na noite da última quarta-feira (11), a cantora Daniela Mercury e a jornalista Malu Verçosa  já tinham esquecido o trânsito de São Paulo e estavam esbanjando bom humor e entusiasmo. Elas estavam lá para lançar a biografia conjunta “Daniela & Malu - Uma História de Amor” (Leya), que conta história do relacionamento das duas. 

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

Objetiva, Daniela foi logo dizendo que a publicação tinha como meta a desmistificação dos relacionamentos LGBT. “Fizemos o livro pra ser o nosso segundo Instagram, já que vimos o primeiro, muito mais do que podiamos imaginar, se tornar um transformador, como uma declaração que deu tanta força a tanta gente. Foi abraçado pela imprensa como algo sério, sentimos que não estávamos sozinhas”, defendeu a cantora, lembrando a famosa foto na rede social que tornou público o seu amor por Malu, no último mês de abril. 

“Fomos convidadas pela editora, escolhemos fazer (o livro) com a nossa história. Achamos que era um documento importante, tudo que estava acontecendo era interessante, com dimensões inimagináveis para nós", acrescentou Daniela. 

Um idiota no poder

Daniela também reafirmou seu papel de militante, não só da causa LGBT, como dos direitos humanos. Ela inclusive não se acanhou em falar do deputado federal  Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos do Congresso Nacional e notório desafeto da comunidade gay. “Ele está se promovendo, não conseguiu uma comissão que desse força, então ele e outros como ele foram para comissão errada e tentaram tirar proveito para conseguir votos. É uma pena o fato de termos deputados que vão contra a Constituição e podem continuar no Congresso. Ele passou a ser mais um idiota no poder”, apontou Daniela. 

Ainda nesse assunto, a estrela baiana revelou que em breve será lançada no Brasil a campanha que gravou ao lado do cantor Ricky Martin para o Departamento de Direitos Humanos da ONU. O projeto ressalta os direitos dos LGBT e combate o preconceito. 

Daniela diz que não deixou sua carreira de lado em função da miltância, mas também que não pode ficar calada diante da homofobia no mundo. "Não gosto de rotular, mas sou o que sou e eu sou gay. Estou sendo o que sou, o mundo pediu isso. Lutar pelos direitos humanos é também meu trabalho. Continuo a turnê no próximo ano, apresentações no Ano Novo e por aí vai”, explica ela.  

Não gosto de rotular, mas sou o que sou e eu sou gay. Lutar pelos direitos humanos é também meu trabalho (Daniela Mercury)

A gente namora o tempo todo

O novo disco da cantora, “Cabeça de Todos Nós”, vem em clima romântico, muito adequado ao momento que ela vive. “Ele coincidiu com o livro e veio embalado pelo nosso amor”, se derrete a estrela. 

Malu garante que a pesada agenda de compromissos da cantora não as impede de curtir esse amor. “O tempo todo, a gente namora o tempo todo”, relata a jornalista, que vai logo abraçando a esposa. Mas ela admite que enfrentar o assédio da imprensa e do público é um desafio. “Como vou estar casada com ela para o resto da vida,vou ter que me acostumar. Para ela é normal, para mim, não. Mas vou superar”, concluiu. 

Confira o vídeo de Daniela falando sobre Marco Feliciano:




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.