Cantoras participaram do prêmio Rio Sem Preconceito, que premiou personalidades que defendem a diversidade sexual

O palco do teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro, virou espaço de uma festa da diversidade na noite da ultima terça-feira (26). Lá foi entregue o Prêmio Rio Sem Preconceito, celebrando personalidades que militam no combate à discriminação. Entre outros, foram premiados as cantoras Daniela Mercuy , Ellen Oléria e Preta Gil , as atrizes Glória Pires e Cissa Guimarães, e o novelista  Walcyr Carrasco.  Ao todo foram 14 homenageados.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

Daniela recebeu o prêmio ao lado da esposa Malu Verçosa, com quem trocou um beijo no palco. A cantora também se apresentou na premiação. O casal se tornou símbolo da militância LGBT ao assumir seu relacionamento em abril deste ano.

Quando as duas estavam no palco , Preta Gil brincou com Malu e Daniela, dizendo:  "Pego as duas!". A cantora entrou na brincadeira e devolveu: "Já tem duas alianças aqui, Pretinha! Estamos casadíssimas".

Aliás, Preta foi premiada por sua luta em prol da diversidade sexual. Já Glória Pires, foi homonageada por sua interpretação no longa “Flores Raras”. No longa de Bruno Barreto , ela refaz a trajetória da arquiteta Lota de Macedo Soares, que teve um romance com a poetisa norte-americana Elizabeth Bishop .

As atrizes Dira Paes, Cissa Guimarães e Fernanda Montenegro foram as outras artistas premiadas pelo Rio Sem Preconceito. 

Organizado pela Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (Ceds ), o evento premiou figuras que buscam combater o preconceito todo tipo de preconceito, não só o de gênero.  Personalidades como o deputado federal Jean Willys (PSOL-RJ), o presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e o autor da novela global “Amor à Vida”, Walcyr Carrasco.

Excomungado da Igreja Católica por defender o amor gay, o religioso Padre Beto também teve seu gesto de coragem reconhecido.  

Por fim, o juri do Rio Sem Preconceito também premiou a grupo Mães Pela Igualdade,  composto por mães e pais de homossexuais combatem a homofobia e lutam pelos direitos dos filhos.

A paraense Bruna Lorrane foi vencedora pelo voto popular. A transexual é coordenadora do Centro de Referencia em Direitos Humanos do Pará, sendo uma das responsáveis pela criação da Carteira Trans no estado, o documento que reconhece nome social das transexuais e travestis. 

Os famosos não estavam apenas no palco do Carlos Gomes, mas também na plateia, como Vera Zimmermam, Tuca Andrada, Antonia Fontenelle, Zezeh Barbosa, Wolf Maya, Alexia Dechamps e os casais  Maria Gadú e Lua LeçaAndré Piva e Carlos Tufvesson


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.