O curso tem o objetivo de combater o preconceito e a discriminação nas salas de aulas das escolas do município através de treinamento dos professores

Visando combater a homofobia, prefeitura propõe curso para educadores
Getty Images
Visando combater a homofobia, prefeitura propõe curso para educadores

A prefeitura de São Paulo tem oferecido aulas do curso Gênero e Diversidade na Escola (GDE) para os educadores do município desde o dia 15 de outubro. O objetivo do programa é preparar as escolas para combater o preconceito e a discriminação nas salas de aula, além de mudar a cultura de intolerância presente das práticas docentes da rede pública.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

Promovido pelas secretarias municipais de Educação (SME) e de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), por meio da Coordenação de Educação em Direitos Humanos, o curso passou a ser ministrado a partir do entendimento de que a escola é uma instituição que dá margem a graves processos discriminatórios e várias formas de desigualdade, hierarquia e violência. Por isso, a necessidade do combate ao preconceito e à discriminação junto aos educadores.

Com 50 participantes na primeira turma, sendo 39 da rede municipal, as aulas tem caráter de formação continuada e nível de aperfeiçoamento, sendo ministrado na modalidade Educação à Distância, com carga horária total de 200 horas. Há ainda atividades presenciais destinadas a webconferências e avaliações, realizadas no Polo CEU Butantã. Os participantes aprovados receberão certificados.

O curso é oferecido pela Universidade Federal de São Carlos, sob a coordenação pedagógica do professor Jorge Leite Júnior , docente do Departamento de Sociologia da universidade e a Prefeitura pretende formar mais de seis mil professores até 2016.

Informações:  www.fe.unb.br/curso-genero-e-diversidade-na-escola


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.