Em entrevista ao programa de Pedro Bial, Maitê Schneider e outros transgêneros falam de sua transexualidade

O programa de debates do jornalista Pedro Bial , o “Na Moral” (Globo), vai falar nesta quinta-feira (22) das pessoas transgêneros. Cinco transexuais vão dar seus depoimentos na atração. A curitibana militante do movimento LGBT Maitê Schneider  é uma das convidadas. Ela respondeu a seguinte pergunta do apresentador: “A gente fala 'transmulher' ou 'mulhertrans'?”.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

“Acho que a gente fala humano, a gente fala gente. Eu que já fui mulher, já fui homem, já tive várias experiências, talvez a gente fale que é gente e todas as possibilidades são possíveis”, respondeu Maitê.


Pedro Bial: O universo transgênero é muito mais complexo e rico do que as pessoas imaginam
Divulgação/TV Globo
Pedro Bial: O universo transgênero é muito mais complexo e rico do que as pessoas imaginam

Para Bial, o tema é pouco debatido na sociedade. “Nosso tema da semana ainda é muito ignorado pela maior parte das pessoas: que é o universo dos transgêneros. É muito mais complexo e mais rico do que as pessoas imaginam. Não se trata de transexualidade apenas, nem de meros procedimentos cirúrgicos”, analisou o jornalista.

Além de Maitê, o “Na Moral” ainda conta a história de Bianca , que estuda Direito e sonha em ser a primeira juíza transexual do Brasil. Antes de fazer a readequação de gênero, ela se chamava Alexandre. Já Erick, nasceu Erica, mas não se sentia como uma menina.

O ator Leo Moreira de Sá é outro entrevistado do programa. Tendo nascido homem, ele assumiu a identidade masculina e se casou com um travesti, de quem separou posteriormente, mas com o qual mantém uma boa relação.

Completa o time de convidados, o transexual Letícia, que já foi Geraldo e que mantém o seu casamento com Ângela mesmo depois da readequação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.