Homossexuais da ficção ajudaram a quebrar preconceitos e a mostrar a diversidade do universo LGBT. Veja alguns personagens importantes que não saem da nossa memória

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

A primeira novela a trazer um personagem gay não estereotipado foi “Brilhante” de Gilberto Braga , exibida pela TV Globo, em 1981. Vivido por Dênis Carvalho , o jovem Inácio era obrigado por sua mãe a casar uma mulher, reprimindo sua homossexualidade. Mas ele teve um final feliz, se livrando do arranjo esdrúxulo e indo morar com o namorado em Paris.

O cinema apresentou personagens não estereotipados bem antes da TV. O filme alemão “Diferente dos Outros” mostrou em 1919 a delicada história de amor entre um professor de música e seu aluno. Já em Hollywood, o grande divisor de águas foi o filme “Perdidos na Noite”, que foi o primeiro a registrar uma cena de sexo gay.

Em Hollywood ou fora dela, a cinematografia coleciona filmes importantes nas últimas décadas. São muitos a citar, como o belo “Um Dia Muito Especial” (1977), estrelado por Marcello Mastroianni , e sensualíssimo a “A Lei do Desejo” (1987), dirigido por Pedro Almodóvar . Também não dá para esquecer o divertido “Priscilla – A Rainha do Deserto” (1994) e o impactante “O Segredo de Brokeback Mountain” (2005).

Na telinha, dois programas foram definitivos na representação dos personagens gays. Versão de uma série inglesa, a americana “Queer as Folk” (2000-2005) mostrou que os gays não se resumiam a um único perfil. O seriado teve personagens inesquecíveis como o garanhão Brian Kinney ( Gale Harold ) e o seu parceiro Justin Taylor ( Randy Harrison ).

Já a série americana “Will & Grace” (1998-2006) entrou para história da TV americana como a primeira com personagens homossexuais a alcançar altos índices de audiência. Com um humor debochado e cheio de referências pop, a sitcom contava a história de um gay e a sua melhor amiga, os personagens que davam o nome da atração. Mas os coadjuvantes Karen Walker ( Megan Mullally ) e Jack McFarland ( Sean Hayes ) muitas vezes roubavam a cena.

A TV brasileira também mostrou personagens gays marcantes, como o jovem casal Sandrinho ( André Gonçalves ) e Jefferson ( Lui Mendes ) da novela “A Próxima Vítima” (1995), escrita por Silvio de Abreu . A trama, que está sendo reexibida pelo canal a cabo Viva, foi uma das primeiras a discutir seriamente o preconceito que os homossexuais sofrem, dentro e fora de casa.

Veja no infográfico acima mais detalhes sobre esses e outros personagens gays importantes da TV e do cinema.

Leia também:
Walcyr Carrasco: "Se vai acontecer [beijo gay], não é algo com o qual eu devo me preocupar agora"
Ricardo Linhares, autor da Globo, fala de beijo gay e de sua homossexualidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.